24 abril, 2013

dama portuguesa em limusine preta

ando há uns tempos para contar esta estória. quando li "dama polaca em limusine preta", por exemplo. hoje em "conversa on line" com um amigo de muitos anos, a propósito da foto da sua moto bmw. decidi pois que hoje conto a minha experiência com a limusine preta. eu tinha terminado uma relação afetiva de quase 20 anos e decidida a não desmoronar. tudo o que sobrara de mim eram pedacinhos impossíveis de colar. eu precisava de começar de novo. sozinha. mostrar a mim mesma que era capaz de fazer tudo o que tinha feito com aquele "ele", que não  merecia mais a minha confiança, por muito que ainda o amasse. liguei a uma amiga que tem uma agência de viagens e pedi-lhe que me arranjasse uma semana em maiorca. fui trabalhar de manhã (era um sábado) e à saída fui directamente para o aeroporto. o voo fazia escala em madrid. uma seca, para quem está ansiosa por uma semana de férias. o avião aterrou em maiorca por volta da uma da manhã. puxando o meu trolley, ia procurando por alguém que tivesse o meu nome num cartaz. mais de meia hora e nada. quando decidi deixar o "ponto de encontro", ouvi o meu nome pelos altifalantes. existira um desencontro, a agente pediu desculpas e disse-me que seguisse um homem, que me levaria ao meu hotel. o homem era muito pequenino (baixinho e magrinho), e nadava dentro da farda. eu olhava-o e tinha vontade de rir. era como se estivesse dentro de um filme cómico. o meu espanto cresceu, quando o pequenino me abriu a porta traseira de uma enorme limusine preta. às três da manhã, atravessei magaluf naquela limusine preta, com uma quantidade de gigolos sentados nos muros das ruas, certamente pensando, que ali, ia uma cliente em potencial.
Enviar um comentário