14 junho, 2018

Gracias a la vida...


os anos passam e fui acumulando recordações. coleccionei caixas e gavetas de recordações. senti agora vontade de pôr um pouco de ordem nesta montanha de pequenos momentos que fizeram tão importantes os momentos mais felizes dos anos que já vivi. são imensas as cartas de amigos, postais de felicitações por momentos a que eles deram mais importância que eu. poemas que me dedicaram. a primeira carta que recebi com menos de 1 ano da minha avó paterna. imensas cartas de amor. poemas que escrevi em miúda e que não têm qualquer valor mas que guardei religiosamente porque espelham as angústias e a felicidade de cada fase da minha vida. à medida que vou abrindo caixas volto aos momentos que vivi. tantas recordações de viagens. guardei bilhetes de avião, bilhetes de entrada em museus e monumentos guias turísticos eu sei lá... guardei também bilhetes de peças de teatro que me marcaram e os folhetos respectivos. não há concerto a que tivesse assistido que não tivesse guardado o bilhete. abrir agora estas caixas é reviver um pouco de tudo o que de bom a vida me deu. e foi tanto! tal como violeta parra digo "gracias a la vida que me ha dado tanto, me ha dado la risa y me ha dado el llanto"
Enviar um comentário