10 agosto, 2009

quando agosto se lembrou de quem é

sensacional a ideia de içar a bandeira da monarquia nos paços do concelho de lisboa. sensacional e tão simples que até dá vontade de me perguntar porque é que nunca me passou pela cabeça deixar por lá ou noutro lugar igualmente embandeirado a minha fotografia ou um cartaz com um recado mais ou menos idiota. é que pensando bem se tudo o que é necessário é um escadote de 3 metros balha-me deuje mas é tão estupidamente simples que dá vontade de arrancar os cabelos por não ter tido uma ideia tão simplesmente genial. e depois claro deixar um recado como quem fez realmente um atentado (suponho que poderá ser tratado como um atentado e judicialmente tratado). gosto deste tipo de artistas. malta que me faz pensar que afinal ainda há gente neste país com ideias verdadeiramente parvas mas que podem pôr a mexer o poder instituído. e vem-me esta vontade do fundo de peito de gritar é proibido proibir. estou cansada deste marasmo de faz de conta em que se vai vivendo neste rectângulo apertado em que tudo me sufoca. mas voltando ao assunto não me lembro de ter passado pelos paços do concelho quer de dia quer de noite sem ver por ali polícia. será que o turno da noite sucumbiu ao sono da primeira noite em que agosto se lembrou que afinal devia aquecer para fazer jus ao seu nome? isto não é por nada mas é mesmo encantador. para a próxima sugiro que façam um aviso antes de arrear a bandeira vigente e hastear o que quiserem (de preferência que não seja outra bandeira que isso já começa a cansar-me um bocado).
Enviar um comentário